Sindicato vê mais demissões enquanto Nossa Caixa negocia com BB

quarta-feira, 28 de maio de 2008 13:29 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 28 de maio (Reuters) - Enquanto avançam as conversações para a possível venda do controle ao Banco do Brasil (BBAS3.SA: Cotações), a Nossa Caixa BNCA3.SA acelera um programa interno de demissões e de revisão de contratos de prestação de serviços.

Segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, onde estão cerca de 40 por cento dos 15 mil funcionários da instituição, o ritmo de dispensas cresceu nas últimas semanas, dentro de um plano de demitir 900 funcionários até junho, sobretudo aposentados ou empregados próximos da aposentadoria.

O relatório da Nossa Caixa com os resultados do primeiro trimestre apontou que, no período, houve 256 demissões.

O banco confirma que as demissões continuam, mas evita falar em números e nega qualquer relação da medida com o anúncio de que o BB, controlado pelo governo federal, iniciou tratativas para comprá-lo.

"Trata-se de uma renovação de quadros, dentro de um processo normal de substituição. Não tem nada a ver com possível compra pelo Banco do Brasil", disse a Nossa Caixa à Reuters por meio de sua assessoria de imprensa, ressaltando que o banco também contratou 133 pessoas entre janeiro e março deste ano.

A Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo informou que não comenta o assunto, que diz respeito à gestão do banco.

O Sindicato já teve um encontro com a diretoria do BB na última sexta-feira, de quem obteve o compromisso de não fazer demissões na Nossa Caixa caso a venda seja concretizada.

"O problema é que essas demissões estão acontecendo por antecipação. Por isso, queremos um compromisso do governador (José Serra) para suspender e rever demissões", disse Luiz Cláudio Marcolino, presidente do Sindicato.   Continuação...