CONSOLIDA-Crise eleva pressão por reformas estruturais no Brasil

terça-feira, 28 de outubro de 2008 16:53 BRST
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA, 28 de outubro (Reuters) - Representantes da indústria e da oposição fizeram nesta terça-feira forte cobrança para que o governo corte gastos e promova reformas estruturais como forma de fortalecer a economia brasileira diante da crise financeira internacional.

"Tem que se ter a coragem de fazer cortes (de despesas correntes) para fazer investimentos", afirmou o empresário Jorge Gerdau Johanpetter durante evento promovido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que contou com a presença do ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Não podemos enfrentar essa crise com o nosso custo fiscal."

O deputado e presidente da CNI, Armando Monteiro Neto (PTB-PE), afirmou que a mudança rápida do cenário mundial tem provocado a reprogramação de projetos de investimento. Ele criticou o governo por não ter aproveitado o período favorável para fazer as mudanças necessárias.

"O país não tem avançado quanto deveria. É importante nossa ação, mais do que nunca, por reformas que reduzam o custo da economia", disse Monteiro Neto.

Mantega defendeu a ação do governo, listando algumas das medidas adotadas ao longo dos últimos anos e a preocupação com o equilíbrio fiscal. Também frisou que o governo tem se empenhado pela aprovação da reforma tributária.

"O projeto será analisado pela comissão especial esta semana e deve ser aprovado na Câmara ainda neste ano", afirmou o ministro.

Mantega acatou, no entanto, críticas feito pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) de que o governo estaria falhando ao comunicar as medidas emergenciais para prover liquidez à economia.   Continuação...