Mercados asiáticos recuam após assassinato de Bhutto

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007 08:52 BRST
 

Por Louise Heavens

CINGAPURA (Reuters) - As principais bolsas de valores da Ásia fecharam em queda nesta sexta-feira, após o assassinato, na véspera, da líder oposicionista e ex-primeira-ministra do Paquistão Benazir Bhutto. A morte gerou preocupações sobre turbulências políticas regionais e uma migração dos investidores para ativos menos arriscados, como títulos de governo e o ouro.

As preocupações políticas fizeram os investidores desistirem do dólar para comprarem ienes.

"A crescente incerteza depois do assassinato de Bhutto está tornando o dólar vulnerável", disse Shuichi Kanehira, operador do Mizuho Corporate Bank.

O apetite por risco também foi afetado por dados econômicos dos Estados Unidos, que mostraram um aumento menor que o esperado nas encomendas de bens duráveis e um crescimento acima do estimado nos pedidos de auxílio-desemprego.

A combinação dos dados fracos com notícias relacionadas à morte de Bhutto levaram o índice Nikkei, da bolsa de TÓQUIO, a fechar em queda de 1,65 por cento, em uma sessão curta que finalizou 2007.

O indicador caiu mais de 11 por cento em 2007, a primeira queda anual em cinco anos. O desempenho caminha para ser o pior entre as principais bolsas de valores do mundo este ano.

"A instabilidade no Paquistão está erodindo a confiança do mercado de maneira dramática, uma vez que se sabe que o Paquistão, diferente da Coréia do Norte ou do Irã, possui com certeza armas nucleares", observou Koichi Ogawa, gerente de portfólio da Daiwa SB Investments.

"A implicação para o mercado de ações são preocupações sobre preços altos do petróleo e fraqueza do dólar", acrescentou.

A bolsa de SEUL encerrou em baixa de 0,6 por cento, a 1.897 pontos. HONG KONG teve desvalorização de 1,7 por cento, enquanto XANGAI recuou 0,89 por cento. TAIWAN foi na contramão e subiu 1 por cento.

CINGAPURA caiu 0,9 por cento e SYDNEY se desvalorizou em 0,17 por cento.