ITAÚ vê alta de 50% na carteira imobiliária após Lopes

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007 15:10 BRST
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO (Reuters) - O Itaú e a Lopes anunciaram nesta sexta-feira uma parceria para oferta de financiamento imobiliário com ênfase em imóveis usados. O acordo fez o segundo maior banco privado do país rever suas projeções de concessão de crédito ao setor em 2008 para uma alta de 50 por cento em relação a este ano.

Esse crescimento é baseado na atual carteira de 2,3 bilhões de reais do Itaú em crédito para imóveis, disse em teleconferência com jornalistas o diretor executivo de crédito imobiliário do banco, Ricardo Marino. Com isso, o banco espera chegar ao final de 2008 com carteira de cerca de 3,45 bilhões de reais no setor.

"A (parceria com a) Lopes vai contribuir com 10 a 15 por cento dessa originação", disse Marino, sem informar a estimativa anterior do banco para o crescimento de sua carteira no setor.

O acordo dos grupos envolve a formação de uma joint-venture ainda sem nome que promoverá produtos imobiliários da Lopes com financeiros do Itaú. A nova empresa terá participação dividida em partes iguais entre Itaú e Lopes.

A expectativa é que a nova empresa comece a operar "o mais rápido possível", disse na teleconferência o diretor de planejamento corporativo da Lopes, Marcelo Leone, sem estimar prazos específicos.

O mercado viu com bons olhos o anúncio. As ações da Lopes disparavam cerca de 20 por cento no início da tarde desta sexta-feira e os papéis do Itaú avançavam 0,11 por cento.

"É uma tacada estratégica do Itaú e o banco demonstra um certo arrojo ao fazer parceria com a maior imobiliária do país, buscando mais um canal de vendas de empréstimos", disse o analista do setor bancário da corretora Ágora, Aloisio Lemos. "Eles focam no segmento muito promissor que é o de imóveis e mais especificamente o de usados", acrescentou.

Segundo dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o volume de empréstimos contratados com recursos da caderneta de poupança nos 12 meses encerrados em novembro somou cerca de 17,54 bilhões de reais, expansão de 94 por cento na comparação com os 12 meses anteriores.   Continuação...