Volkswagen concederá férias coletivas no Brasil no fim do ano

terça-feira, 28 de outubro de 2008 12:47 BRST
 

Por Alberto Alerigi Jr.

SÃO PAULO, 28 de outubro (Reuters) - A Volkswagen (VOWG.DE: Cotações) dará férias coletivas a funcionários no Brasil durante o Natal e o Ano Novo buscando aproveitar a baixa do mercado de veículos para adequar produção e fazer ajustes em suas fábricas após dois anos de forte expansão, afirmou o presidente da companhia no Brasil.

"As montadoras são como carros de alta velocidade, de vez em quando você precisa abastecer, e o que nós vamos fazer é abastecer o carro para andarmos de novo", disse Thomas Schmall nesta terça-feira.

"Tivemos poucas manutenções em dois anos e vamos aproveitar essa época", acrescentou o presidente da unidade que está no segundo maior mercado para a montadora no mundo depois da China.

A empresa anunciou na véspera férias coletivas a 1.200 funcionários de dois turnos de sua fábrica em São José dos Pinhais (PR), por cerca de 10 dias em dois períodos separados em novembro.

"Nas outras fábricas durante Natal e Ano novo, todo mundo, vamos fechar. Ano passado não tivemos condições de fazer", disse Schmall, após apresentação no 25o Salão do Automóvel.

O executivo evitou fazer previsões para o mercado brasileiro em 2009 e comparou tentativas de estimativas a "procurar um gato preto em um quarto escuro". Para ele, é preciso "manter a cabeça fria" agora e esperar os desdobramentos das próximas semanas para ter se ter um quadro mais preciso.

Na véspera, a General Motors (GM.N: Cotações) afirmou que o mercado brasileiro poderia crescer 5 por cento em 2009, após patamar recorde de vendas este ano entre 2,9 milhões e 3 milhões de veículos, o que é mais de 20 por cento acima do verificado em 2007. Enquanto isso, para a Renault (RENA.PA: Cotações) a estimativa é de estabilidade.

"As previsões feitas hoje sobre 2009 não são sérias", afirmou Schmall. Ele afirmou que o Brasil ainda pode chegar à estimativa do setor de vendas de cerca de 3 milhões de veículos este ano, mas ele trabalha atualmente com uma expansão de 16 a 18 por cento sobre 2007. O executivo disse ainda que a Volkswagen terá em 2008 seu segundo ano consecutivo de resultado positivo.   Continuação...