Greve na Exxon e ataques à Shell prejudicam petróleo nigeriano

segunda-feira, 28 de abril de 2008 15:15 BRT
 

Por Daniel Flynn e Ikuko Kao

LAGOS/LONDRES (Reuters) - A produção de petróleo da Nigéria foi reduzida pela metade na segunda-feira, devido a uma greve dos funcionários da Exxon Mobil que prejudicou quase toda a sua produção, e de recentes ataques de rebeldes do delta do Níger que atingiram a Royal Dutch Shell .

A Exxon afirmou que suspendeu praticamente toda a sua produção nigeriana, perto de 800 mil barris por dia (bpd), devido à greve de cinco dias por disputas trabalhistas. O volume é equivalente a quase 40 por cento da produção do oitavo maior exportador mundial de petróleo.

O Movimento para Emancipação do Delta do Níger afirmou, entretanto, que soube de fontes na Shell que um ataque a um importante duto na quinta-feira forçou a empresa a encerrar um adicional de produção de 350 mil bpd.

Um porta-voz da Shell recusou-se a comentar sobre quanto da produção foi prejudicada por uma série de ataques recentes, mas afirmou que a empresa está trabalhando para se recuperar e realizar os reparos.

Os problemas na Nigéria ajudaram a elevar os preços do petróleo para um recorde perto de 120 dólares o barril nesta segunda-feira.

REUTERS CM DL