Ações de IronX e LLX disparam, enquanto MMX despenca na Bovespa

segunda-feira, 28 de julho de 2008 17:31 BRT
 

SÃO PAULO, 28 de julho (Reuters) - As ações das empresas do empresário Eike Batista foram os destaques nas pontas de alta e de baixa na Bolsa de Valores de São Paulo nesta segunda-feira.

Do lado positivo, destacaram-se os papéis ordinarários da IronX Mineração IRON3.SA, com uma disparada de 27,26 por cento, a 26,61 reais.

Ao mesmo tempo, as ordinárias da LLX Logística LLXL3.SA tiveram ganho de 23,12 por cento, a 4,90 reais.

Ambas as empresas fizeram sua estréia na Bovespa nesta segunda-feira, como fruto da cisão parcial dos ativos da MMX Mineração e Metálicos. Esta, por sua vez, viu suas ações ordinárias (MMXM3.SA: Cotações) despencarem 7,10 por cento, para 17,28 reais.

Na última sexta-feira, a MMX divulgou seu novo plano de negócios, em que as atividades da companhia serão divididas em duas operações principais: MMX Sudeste, formado por AVG, Minerminas e Bom Sucesso; e MMX Corumbá, que vai produzir minério de ferro e ferro gusa principalmente para exportação.

Em relatório, a corretora Ativa considerou que a estratégia será positiva para a companhia, mas alertou para diversos riscos envolvidos na execução do plano, como de engenharia, de conclusão dos projetos logísticos da LLX no prazo esperado, além de potenciais passivos ambientais.

Na manhã desta segunda-feira, a MMX anunciou também que Batista se comprometeu a indenizar a companhia Anglo American por eventuais danos decorrentes da operação "Toque de Midas" da Polícia Federal, que investiga irregularidades envolvendo uma licitação no Amapá, vencida pela MMX.

No início do ano, a Anglo anunciou a compra de 51 por cento da MMX Minas-Rio e de 70 por cento da MMX Amapá, por 5,5 bilhões de dólares.

"A Anglo American aceitou os termos e condições da indenização e, sujeito apenas ao cumprimento das condições contratuais finais, as quais as partes estão diligentemente concluindo, a transação estará concluída no dia 5 de agosto de 2008", diz trecho do documento enviado pela MMX à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).   Continuação...