CÂMBIO-Estrangeiro alivia pressão e permite queda do dólar

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 10:21 BRST
 

SÃO PAULO, 28 de novembro (Reuters) - A menor pressão dos investidores estrangeiros por ajustes no mercado futuro aliviava o dólar nesta quarta-feira, que caía quase 1 por cento após várias altas consecutivas.

Às 10h17, a moeda norte-americana BRBY caía 0,87 por cento, para 1,821 real. Sem contar o feriado da Consciência Negra, que teve uma sessão atípica pela ausência de São Paulo e Rio de Janeiro, são sete dias seguidos de alta até aqui.

A valorização dos últimos dias vinha sendo causada, principalmente, pelo intenso movimento de compra de dólares por estrangeiros no mercado futuro.

Na última sessão, quando o dólar chegou a disparar mais de 2 por cento, esses investidores compraram mais 1,2 bilhão de dólares no futuro em termos líquidos e praticamente zeraram a posição vendida em dólares --que aposta na desvalorização da moeda norte-americana.

De acordo com dados da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), essa posição caiu de 6,45 bilhões de dólares em 14 de novembro para apenas 339 milhões de dólares na última sessão. a conta engloba o mercado futuro de dólar e o de cupom cambial.

"Isso parece normal com a proximidade do final do ano", disse Jorge Knauer, gerente de câmbio do Banco Prosper. "Vai me preocupar mais quando eles ficarem com posição comprada", acrescentou, em referência a uma aposta na alta do dólar.

A trégua desta quarta era favorecida pelo clima mais ameno no exterior. Na véspera, a compra de 4,9 por cento do Citigroup (C.N: Cotações) por um fundo soberano dos Emirados Árabes Unidos levantou as bolsas e diminuiu a aversão ao risco.

Knauer lembrou também que o mercado deve começar a receber os dólares interessados em participar da oferta pública inicial de ações da BM&F. "Não é segredo para ninguém que vai ter um fluxo", comentou.

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Vanessa Stelzer)