Bear Stearns cortará 650 empregos

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 15:25 BRST
 

NOVA YORK (Reuters) - O Bear Stearns afirmou nesta quarta-feira que vai cortar 650 empregos, ou quatro por cento de sua força de trabalho global, em um momento em que o banco de investimento busca reduzir custos após perder apostas feitas em investimentos vinculados a hipotecas de alto risco.

O corte afetará empregados em toda a instituição financeira, disse um porta-voz de Bear Stearns. O banco empregava aproximadamente 15.500 funcionários no final de terceiro trimestre.

"Como nós indicamos no final de outubro, estamos mantendo a racionalização de nossos negócios, o monitoramento de necessidades de pessoal e o alinhamento de nossa infra-estrutura com as atuais condições de mercado", informou o Bear Stearns em comunicado.

No início do mês, o Bear Stearns divulgou que no quarto trimestre registrará uma baixa contábil de 1,2 bilhão de dólares relacionada a ativos vinculados a hipotecas. A redução irá gerar um prejuízo líquido para a instituição.

Este ano, a reputação do Bear de ser um bom jogador no mercado de hipotecas foi atingida quando dois de seus fundos de hedge entraram em colapso com a crise ocorrida em investimentos vinculados ao setor hipotecário.