Bologna deixa comando da TAM, David Barioni assume

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 20:22 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A TAM, maior companhia aérea do país, anunciou nesta quarta-feira a troca de seu presidente: sai Marco Antonio Bologna, que estava no comando desde janeiro de 2004, e entra David Barioni, que ocupava a diretoria de operações da empresa desde setembro, vindo da rival Gol .

Em comunicado, a TAM informou que Bologna renunciou ao cargo "para assessorar a holding TAM Empreendimentos e Participações, empresa pertencente ao bloco de controle". Ainda segundo a empresa, a mudança foi aprovada pelo Conselho de Administração da TAM dentro do processo de sucessão iniciado em março.

Barioni, que foi vice-presidente técnico da Gol, atua há 25 anos na indústria da aviação.

"Foi Barioni que idealizou todo o sistema da Gol, implementando essa nova forma de atuar na aviação brasileira", comentou Ronald Ambar, vice-presidente da Chang Express, operadora norte-americana de viagens que tem parceria com a TAM, referindo-se ao modelo de baixos custos da empresa aérea da família Constantino.

O setor aéreo brasileiro enfrenta crise desde setembro do ano passado, quando a queda de um Boeing da Gol trouxe à tona problemas com controladores de vôo. Em julho deste ano, um outro grave acidente, envolvendo um Airbus da TAM, aprofundou a situação aérea do país.

"O problema aéreo no Brasil é uma coisa séria, sobretudo na TAM. E Estava refletindo em todo o mercado dos agentes de viagens, estava precisado de uma nova liderança", opinou Ambar.

Para o vice-presidente da Chang Express, ainda é cedo para avaliar se haverá mudanças na gestão da TAM que sejam prejudiciais aos operadores de turismo. Ele lembrou que a malha de vôos internacionais da TAM e da Gol são completamente diferentes e, por isso, demandam estratégias de negócio distintas.

Em 9 de novembro, a TAM divulgou queda de 77 por cento no lucro do terceiro trimestre. O resultado foi prejudicado por aumento de custos e diminuição de receitas no período, marcado pela explosão de uma aeronave da empresa ao tentar aterrissar no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

No segundo trimestre, a TAM havia registrado seu segundo prejuízo trimestral em quase 2 anos.

(Reportagem de Cesar Bianconi)