Argentina pede investimentos de Petrobras e Repsol

quarta-feira, 28 de novembro de 2007 22:57 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente argentino, Néstor Kirchner, pediu na quarta-feira que a Petrobras e a espanhola Repsol-YPF façam maiores investimentos no país para ajudar a consolidar o crescimento da economia e evitar problemas energéticos.

Em discurso para empresários do setor de construção, Kirchner disse que "não é preciso dramatizar" a questão energética e que a presidente eleita, sua mulher Cristina Fernández de Kirchner, trará uma "bateria de medidas" para solucionar os inconvenientes gerados pelo crescimento econômico.

"A Petrobras tem que investir muito mais, tem que prospectar muito mais, porque é uma empresa do Estado brasileiro", disse Kirchner em meio a uma defesa de sua gestão há duas semanas de entregar o poder.

"E a outra empresa que também tem que assumir os desafios da etapa e da época neste tema..., e esperamos que o faça, é a empresa Repsol", acrescentou.

Kirchner entregará a Presidência para Cristina no dia 10 de dezembro após acumular um crescimento médio anual de 8 por cento desde 2003.

O crescimento firme da demanda, no entanto, superou a oferta em alguns momentos, o que levou o governo argentino a cortar o abastecimento para as indústrias e restringir as exportações no setor para evitar problemas para os usuários residenciais.

"Nós necessitamos que estas empresas (Petrobras e Repsol-YPF) invistam e funcionem, porque estão lidando com um recurso que é central e fundamental para os argentinos, que é o nosso recurso energético", disse.

(Por Jorge Otaola)