November 29, 2007 / 5:17 PM / 10 years ago

Demanda intensa sustenta tendência de alta para o minério--VALE

3 Min, DE LEITURA

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO, 29 de novembro (Reuters) - O presidente da Vale, Roger Agnelli, afirmou nesta quinta-feira que a demanda por minério de ferro continua mais forte do que a capacidade de produção das empresas, fator que sustenta a tendência de elevação dos preços do produto.

"O preço tem que refletir a situação do mercado, que está fortemente demandado por recursos naturais ... a sinalização é de alta, o mundo está muito forte (em relação à demanda)", disse Agnelli a jornalistas no Rio.

Segundo o presidente da companhia, o desafio nas negociações sobre o aumento do preço do minério de ferro será encontrar um equilíbrio entre o forte crescimento dos países do Oriente e uma expansão mais moderada no Ocidente.

"A demanda forte está na China. Como negociar um preço global com tamanha disparidade entre o cresciemnto do Oriente e do Ocidente? Esse vai ser o desafio da negociação para chegar a um preço bom."

Agnelli fez os comentários durante evento para apresentar hoje a nova marca da companhia. O investimento para a transformação, que incluiu a mudança do nome no logo de CVRD para Vale, será de 50 milhões de dólares nos próximos quatro anos.

"O nome Vale é fácil em qualquer lugar do mundo. É um nome curto, de fácil identificação e fixação ... Mesmo em japonês é tranquilo de ler Vale", afirmou Agnelli, após pedir para que funcionários estrangeiros da companhia pronunciassem o novo nome.

Ele reiterou que a empresa pretende se tornar a maior mineradora do mundo. "Ninguém vai abrir muita distância da Vale, não", afirmou.

LEILÃO DA ANP

Roger Agnelli afirmou que ficou satisfeito com o desempenho da Vale na nona rodada do leilão de blocos de exploração de petróleo e gás da ANP, realizada esta semana, e disse que a companhia arrematou todas as áreas que pretendia.

"Quando você vai atrás de gás, você pode achar petróleo ou vice-versa. Você não consegue dissociar uma coisa da outra. Nossa prioridade é o gás", afirmou, quando questionado se a empresa teria interesse de atuar na área de petróleo.

A Vale decidiu entrar na rodada para garantir o fornecimento futuro de gás para suas operações no Brasil.

Texto de Marcelo Teixeira

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below