Bovespa perde 3,15%, mas fecha fevereiro no azul

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008 19:03 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Após subir sem parar por sete sessões, a Bolsa de Valores de São Paulo encerrou o pregão desta sexta-feira em forte queda, acompanhando a reação de Wall Street a novos sinais de fraqueza da economia dos Estados Unidos.

O principal índice da bolsa paulista registrou baixa de 3,15 por cento, fechando a 63.489 pontos. O giro financeiro foi de 6,5 bilhões de reais. De uma só vez, o movimento do último pregão do mês levou embora os ganhos acumulados nos pregões anteriores.

Ainda assim, o Ibovespa conseguiu fechar fevereiro com alta mensal de 6,7 por cento, descolado dos principais mercados internacionais, que terminaram o mês com perdas. O índice industrial Dow Jones, da Bolsa de Nova York, que caiu 2,5 por cento nesta sexta-feira, foi um exemplo, com declínio mensal de 3 por cento.

Segundo profissionais do mercado, a queda na confiança do consumidor nos EUA para o pior nível em 16 anos e números mostrando contração na atividade empresarial na região Meio-Oeste do país foram a senha para a realização de lucros no mercado doméstico.

"A divulgação de resultados corporativos ruins da Dell e da AIG também reforçaram o pessimismo", disse Carlos Alberto Ribeiro, diretor da Novação Distribuidora.

No mercado doméstico, a queda foi puxada pelas ações da Petrobras e da Vale, justamente as de maior peso na composição do Ibovespa. Os papéis preferenciais da mineradora despencaram 5,03 por cento, a 49,86 reais, um dia depois de a mineradora ter divulgado resultado do quarto trimestre de 2007 em linha com as previsões de analistas e novo lucro recorde anual.

As ações preferenciais da Petrobras perderam 5,46 por cento, para 81,45 reais.

Segundo Roberto Padovani, economista do banco WestLB, a volatilidade vai continuar ditando o comportamento dos mercados de ações nos próximos meses, à medida que surjam novas indicações de que os Estados Unidos estão entrando em recessão.

"No entanto, essa volatilidade tende a ser amenizada no mercado brasileiro, devido à manutenção dos preços das commodities em níveis elevados, o que favorece as ações de diversas empresas da Bovespa", afirmou.

No acumulado e 2008, o Ibovespa registra leve queda de 0,62 por cento. No mesmo período, o Dow Jones teve recuo de 7,5 por cento.