Bilionário dos EUA diz que Brasil é escolha imobiliária número 1

terça-feira, 29 de abril de 2008 08:59 BRT
 

BEVERLY HILLS, Estados Unidos (Reuters) - O bilionário do setor imobiliário e barão da mídia Sam Zell disse na segunda-feira que preferiria investir no Brasil se tivesse que fazer uma única aposta nos próximos anos.

"Eu compraria Brasil", disse Zell na Conferência Global do Milken Institute. "O país tem a chance de ser uma potência econômica maior que a China nos próximos 30 anos."

Zell, presidente-executivo da controladora do jornal Chicago Tribune, a Tribune Co., e presidente do Equity Group Investiments, respondeu uma pergunta de um moderador sobre onde os investidores deveriam mirar em caso de terem uma única chance no setor imobiliário.

O bilionário disse que a população do Brasil de 180 milhões de pessoas, a força de trabalho qualificada, o poder do setor agrícola e a abundância de recursos naturais, fez do país em grande medida auto-suficiente.

Zell ainda afirmou que a maior operadora brasileira de shopping centers prevê um crescimento anual de 10 por cento nas vendas no varejo.

O empresário disse que a chamada política chinesa do filho único, decretada em 1979 para lidar com a superpopulação, irá afetar o país asiático nos próximos anos, porque reduzirá o número de trabalhadores.

"Acho que até 2020, isso irá voltar para atacá-los para valer", disse.

No ano passado, a China estendeu a política de restrição até 2010.