Mercado de câmbio espera que dólar mantenha baixa em março

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008 16:51 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar caiu em fevereiro, mesmo com a incerteza sobre a economia dos Estados Unidos, e a insistência em testar novas mínimas deve continuar em março, disseram analistas.

A manutenção da tendência de queda em março se deve principalmente à cada vez maior diferença entre o juro brasileiro e o norte-americano e à desvalorização geral do dólar no mundo.

Nesta sexta-feira, encerrando a série de nove quedas seguidas, o dólar subiu 1,32 por cento, para ser cotado a 1,692 real. Segundo agentes de mercado, os investidores aproveitaram o mau humor das bolsas para realizar ajustes após quase duas semanas de desvalorização.

A alta no dia, porém, não evitou que o dólar terminasse o mês com baixa acumulada de 3,86 por cento. Leonardo Miceli, da Tendências Consultoria, vê na própria economia norte-americana a principal razão para a manutenção da queda.

"O que está acontecendo não é só com o Brasil, mas sim com o dólar em relação a outras moedas do mundo", explicou Miceli.

"Nesse momento, os fatores são mais externos. Os fatores domésticos atuam com menos importância", concorda Roberto Padovani, estrategista de investimentos sênior para a América Latina do banco WestLB do Brasil.

Em fevereiro, outras moedas ganharam espaço em relação ao dólar. O euro, por exemplo, bateu vários recordes no final do mês e superou pela primeira vez a marca de 1,50 dólar.

A principal causa desse fenômeno é a queda dos juros nos Estados Unidos, que torna aplicações em outros países mais atrativas para o investidor internacional. Com a perspectiva de uma nova redução em março, o mercado se antecipa e procura alternativas mais rentáveis.   Continuação...