RPT-Benelux resgata Fortis, Europa enfrenta problemas

segunda-feira, 29 de setembro de 2008 07:08 BRT
 

Por Reed Stevenson e Philip Blenkinsop

AMSTERDÃ/BRUXELAS, 29 de setembro (Reuters) - Os governos de Bélgica, Holanda e Luxemburgo resgataram o grupo financeiro belga-holandês Fortis neste domingo, após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, convocar reuniões emergenciais com ministros holandeses e belgas para salvar um dos 20 principais bancos da Europa.

O resgate do governo vem após a confiança do investidor no banco ser abalada no primeiro sinal de contágio da crise financeira dos Estados Unidos na zona do euro e após a falta de sucesso na negociação com compradores privados.

O comprador privado mais provável, o francês BNP Paribas, saiu das negociações após oferecer apenas 1,60 euro por ação, bem abaixo dos 5,20 euros do fechamento de sexta-feira, e pedir garantia estatal em caso de perdas futuras, segundo fontes.

No início da noite de domingo, o primeiro-ministro da Bélgica, Yves Leterme, disse que os governos de seu país, de Luxemburgo e da Holanda investirão 11,2 bilhões de euros (16,4 bilhões de dólares) no banco, que venderá partes do ABN Amro que comprou no ano passado.

O tamanho do Fortis --com 85 mil funcionários em todo mundo-- o torna importante demais para que permitam que ele vá à falência.

Os precursores do Fortis já negociaram com Catarina, a Grande, e financiaram a compra norte-americana da Louisiana das mãos de Napoleão.

COMPRA DO ABN É CULPADA   Continuação...