Governo central tem superávit 44% maior no 1o semestre

terça-feira, 29 de julho de 2008 17:18 BRT
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - Favorecido pelo crescimento econômico, o governo central fechou o primeiro semestre com superávit primário 44 por cento superior ao registrado no mesmo período de 2007.

De janeiro a junho, Tesouro, Previdência e Banco Central --que formam o chamado governo central-- fizeram um superávit primário de 61,370 bilhões de reais, mostraram dados divulgados nesta terça-feira. No mesmo período do ano passado, o superávit foi de 42,630 bilhões de reais.

A economia feita pelo governo central na primeira metade do ano equivale a 4,41 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), ante 3,45 por cento do PIB em igual período de 2007, e está bem acima do alvo para todo o ano de 2008.

A meta anual é de superávit de 2,2 por cento do PIB. Somado à economia adicional de 0,5 por cento do PIB que o governo pretende fazer para direcionar recursos ao fundo soberano, o primário de 2008 deve totalizar 2,7 por cento do PIB.

"O primário está dentro da programação, que inclui um resultado um pouco maior por conta do fundo soberano", afirmou a jornalistas o secretário do Tesouro, Arno Augustin,

No primeiro semestre, as despesas do Tesouro Nacional cresceram 9,9 por cento em termos nominais, para 127,7 bilhões de reais. As receitas, turbinadas pelo crescimento da economia, aumentaram 16,5 por cento, para 270,6 bilhões de reais.

Augustin ponderou, contudo, que as despesas se reduziram na comparação com o PIB nominal. Dados do Tesouro mostram uma retração de 2,7 por cento dos gastos nessa comparação no primeiro semestre, frente à alta de 2,6 por cento das receitas líquidas de transferências a Estados e municípios.

Segundo Augustin, o comportamento das despesas "vai reverter um pouco" nos próximos meses, mesmo porque o dado não computa reajustes já concedidos ao governo para categorias de servidores federais a partir do segundo semestre, mas fechará o ano ainda em queda.   Continuação...