Após cinco quedas, Bovespa tem maior alta em julho

terça-feira, 29 de julho de 2008 17:50 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Forte alta em Wall Street, queda do petróleo e recuperação das ações de empresas domésticas de metais. A combinação desses fatores fez a Bolsa de Valores de São Paulo fechar o pregão no azul, após cinco sessões consecutivas de perdas.

O Ibovespa assinalou ganho de 2,06 por cento, para 58.042 pontos, a maior alta em um mês. O volume financeiro de negócios totalizou 4,68 bilhões de reais.

Mais uma vez o noticiário internacional deu o tom das transações. E, mesmo com a divulgação de mais uma gigantesca baixa contábil de 5,7 bilhões de dólares relacionada à crise de crédito nos Estados Unidos, o saldo do dia foi positivo.

De um lado, o petróleo caiu para a faixa de 122 dólares o barril no fechamento, alimentando esperanças de que a continuidade de queda da commodity alivie pressões inflacionárias.

Na Bovespa, a expectativa de custos menos salgados dos combustíveis impulsionou o setor aéreo. As ações preferenciais da Gol subiram 4,66 por cento, a 16,85 reais.

De outro lado, o índice de confiança do consumidor norte-americano subiu em julho pela primeira vez em seis meses, contrariando expectativas mais negativas de analistas.

"Isso tudo freou um pouco o fluxo de ordens de venda, especialmente sobre ações ligadas a commodities", disse André Querne, sócio da Rio Gestão de Recursos.

Foi o que permitiu um respiro dos papéis de siderúrgicas, como as preferenciais da Gerdau Metalúrgica, que subiram 4,85 por cento, a 43,90 reais.   Continuação...