Preço de alimentos deve cair mas continuar alto--relatório

quinta-feira, 29 de maio de 2008 07:31 BRT
 

PARIS (Reuters) - Os preços dos alimentos continuarão altos na próxima década, mesmo se caírem em relação aos patamares atuais, o que significa que milhões de pessoas correm o risco de passar fome, segundo relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), divulgado nesta quinta-feira.

Os organismos sugeriram uma maior organização de safras geneticamente modificadas e uma reavaliação dos programas de biodiesel, que usam grãos que poderiam servir para alimentação.

O relatório disse ainda que os preços das commodities agrícolas devem desacelerar em relação aos picos recentes, mas que deverão seguir altos na próxima década.

Os custos das carnes bovinas e suínas devem mostrar alta de 20 por cento sobre os últimos 10 anos, segundo o documento. A previsão para trigo, milho e leite desnatado em pó é de avanço de 40 a 60 por cento nos próximos 10 anos, em termos nominais.

(Por Brian Love)