CÂMBIO-Sem rumo definido, dólar segue exterior e opera estável

sexta-feira, 29 de agosto de 2008 11:14 BRT
 

SÃO PAULO, 29 de agosto (Reuters) - O comportamento do dólar no mercado internacional continuava a influenciar o mercado brasileiro nesta sexta-feira, em meio à volatilidade provocada pela disputa em torno do vencimento de contratos futuros e outros derivativos cambiais.

Às 11h11, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,633 real, estável em relação à véspera. No exterior, o dólar tinha discreta alta de 0,05 por cento ante uma cesta com as principais moedas .DXY.

"A nossa (moeda, o real) está acompanhando", disse Mario Battistel, gerente de câmbio da Fair Corretora. "Não acho que seja um evento interno", completou.

O dólar chegou a cair no exterior, em ajuste após a forte valorização registrada no mês --a maior desde janeiro de 1997. A queda, no entanto, foi anulada depois que um dado sobre o Meio-Oeste dos Estados Unidos mostrou atividade empresarial mais forte do que o esperado em agosto.

Segundo Battistel, o feriado de segunda-feira nos Estados Unidos e a disputa pela formação da última Ptax (taxa média do dólar) de agosto aumentam a incerteza sobre o rumo desta sessão, já que aumentam a volatilidade do mercado.

A última Ptax do mês é usada para a liquidação de contratos futuros e outros derivativos em vencimento. Por isso, os agentes tentam trazê-la para níveis mais favoráveis, de acordo com suas posições em aberto. Os estrangeiros, por exemplo, têm posição vendida em termos líquidos de 2 bilhões de dólares em derivativos cambiais --o que, em tese, representa uma aposta na queda do dólar diante do real.

Para o gerente, a disputa pela Ptax ainda está tímida nesta sexta-feira, mas pode ganhar força repentinamente. "A impressão que eu tenho é que o pessoal deve entrar numa única vez".

(Reportagem de Silvio Cascione; Edição de Renato Andrade)