BOLSA EUA-Temores bancários derrubam Wall St antes de votação

segunda-feira, 29 de setembro de 2008 14:15 BRT
 

Por Kristina Cooke

NOVA YORK, 29 de setembro (Reuters) - As bolsas norte-americanas operavam em forte queda nesta segunda-feira, após o Wachovia WB.N se tornar o mais recente grande banco norte-americano a sucumbir à crise de crédito global, elevando os temores sobre a estabilidade do setor bancário à medida que parlamentares se preparavam para votar o plano de ajuda de 700 bilhões de dólares.

Às 14h07 (horário de Brasília), o índice Dow Jones .DJI perdia 2,79 por cento, a 10.832 pontos. O Standard & Poor's 500 .SPX caía 4,16 por cento, a 1.162 pontos. O Nasdaq .IXIC mergulhava 4,80 por cento, a 2.078 pontos.

À medida que os parlamentares norte-americanos se encontravam em Washington, analistas questionavam se o plano seria suficiente e se este viria de forma rápida o suficiente para proteger a economia e impedir que as turbulências financeiras se espalhem pelo resto do mundo.

As autoridades européias foram forçadas durante o final de semana a intervir e socorrer bancos europeus atingidos pela crise, enquanto que o banco norte-americano Wachovia vendeu a maioria de seus ativos para o Citigroup (C.N: Cotações) em um acordo arranjado pelo Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC, orgão do governo norte-americano).

Os mercados financeiros globais continuam congelados, mesmo com os bancos centrais, incluindo o Federal Reserve, injetando capital nos mercados mundiais em uma tentativa de elevar a liquidez.

"Muitas pessoas estão dizendo que o pacote de ajuda não é suficiente e que é, na melhor das hipóteses, uma solução parcial. Os temores e o pessimismo estão crescendo, especialmente dado o que aconteceu durante o fim de semana com os bancos europeus e principalmente com o Wachovia", afirmou Eric Kuby, vice-presidente de investimento da North Star Investiment Management.

"Mesmo se não tivermos um alívio, nós precisamos antes de tudo votar o pacote de ajuda. Nós começamos a segunda-feira com mais temores do que terminamos a sexta-feira."

O Nasdaq era puxado para baixo pela Apple AAPLE.O. As ações da fabricante do iPod e do iPhone perdiam 17,5 por cento com preocupações de que a empresa sofra com a desaceleração econômica.