PANORAMA1-Fed e Copom guiam mercados em meio à crise global

quarta-feira, 29 de outubro de 2008 07:16 BRST
 

SÃO PAULO, 29 de outubro (Reuters) - A certeza entre investidores de que o Federal Reserve cortará o juro básico norte-americano nesta quarta-feira não tira o brilho da reunião. Isso porque parte do mercado passou a cogitar uma redução de mais de 0,50 ponto percentual.

O consenso ainda aponta Fed Funds caindo de 1,50 para 1,0 por cento, que seria a taxa mais baixa desde junho de 2004 --época em que os Estados Unidos lutavam contra o risco de deflação. Mas na véspera os juros futuros chegaram a indicar mais de 40 por cento de chance de um corte de 0,75 ponto.

No Brasil, o Comitê de Política Monetária (Copom) só anuncia sua decisão após o fechamento dos mercados. A maioria dos analistas ouvidos em uma pesquisa da Reuters espera fim do ciclo de aperto monetário e manutenção da Selic em 13,75 por cento ao ano. [nN29463718]

Não há dúvidas, porém, de que esta será uma das reuniões mais difíceis do Banco Central do Brasil dos últimos tempos.

"Neste momento, quando não se sabe ao certo o que fazer, o mais sensato é o Copom interromper o processo de aperto monetário", afirmou em relatório Elson Teles, da Concórdia Corretora.

"Dessa forma, estará se permitindo um tempo maior para que as incertezas quanto aos desdobramentos da crise externa sobre a atividade econômica e, sobretudo, sobre a inflação doméstica, possam ser mais bem compreendidos e avaliados."

Para ver a agenda do dia, clique [nN29418060]

Veja como encerraram os principais mercados na terça-feira:   Continuação...