Demanda faz rateio de ações da BM&F ficar em R$1.820

quinta-feira, 29 de novembro de 2007 12:20 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia informou na manhã desta quinta-feira que os pedidos de reserva de ações da Bolsa de Mercadorias e Futuros feitos por investidores de varejo classificados como "com prioridade" foram atendidos integralmente até o valor de 1.820 reais, correspondentes a 91 ações ordinárias.

"Quem fez pedido de reserva de ações entre 5 mil (mínimo) e 300 mil reais (máximo), foi atendido com 1.820 reais", informou a assessoria da CBLC.

Já os pedidos dos empregados das corretoras foram atendidos integralmente até 5 mil reais, ou 250 ações, e sobre o restante foi aplicado um rateio de 40,347 por cento, informou a CBLC.

O preço estabelecido por ação foi de 20 reais, de acordo com dados da Comissão de Valores Mobiliários divulgados na noite de quarta-feira.

Para o gestor de renda variável da GAP Asset Management, Carlos Camacho, o rateio da BM&F não surpreendeu.

"Eu não fiquei surpreso, achei que estava dentro do que mostrava os números da demanda", disse Camacho.

"Depois da IPO da Bovespa Holding, que também teve elevação de preço e também saiu no topo, pode ser possível a BM&F ter uma alta na estréia, mas acho que o potencial está reduzido, não deve subir tanto quanto a Bovespa Holding na estréia", explica Camacho.

A oferta pública de ações da BM&F é de cerca de 6 bilhões de reais e esse valor a torna a segunda maior da história no Brasil, atrás apenas da abertura de capital da Bovespa Holding no mês passado, que levantou 6,6 bilhões de reais.

As ações da BM&F, quarta maior bolsa de futuros do mundo, começam a ser negociadas na sexta-feira, na última das ofertas públicas mais aguardadas do ano, que incluíram Bovespa Holding e Redecard .   Continuação...