Cabral afirma que PMDB e PT terão candidato único em 2010

quarta-feira, 29 de outubro de 2008 14:11 BRST
 

BRASÍLIA, 29 de outubro (Reuters) - Ao deixar encontro com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta quarta-feira, o governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, afirmou que o PMDB e o PT serão aliados em 2010, na sucessão do atual presidente.

"PT e PMDB estarão juntos em torno de uma candidatura única, que una os dois partidos", afirmou Cabral, um dos expoentes do PMDB, que tem o nome ventilado como uma das hipóteses para vice-presidente em chapa encabeçada pelo PT, em 2010.

PT e PMDB estão envolvidos agora num conflito em torno das eleições para a presidência do Senado e da Câmara. Fortalecido nas urnas após a recente eleição municipal, o PMDB almeja a presidência das duas Casas.

Por um acordo de alternância com o PT, o PMDB teria direito à presidência da Câmara e ameaça disputar também o Senado, contrariando vontade do PT. O nome indicado pelos petistas, o senador Tião Viana (PT-AC), enfrenta resistências no PMDB, que pode ter seu próoprio candidato. A oposição aposta na divisão e já declarou que apóia um candidato do PMDB.

Segundo Cabral, o PMDB não vai entrar na discussão de mais ministérios, deixando claro que a disputa no Congresso não está ligada a um interesse por mais cargos. De acordo com fonte do Planalto, o presidente Lula tratará do assunto sucessão do Congresso a partir da semana que vem, após voltar de viagem a El Salvador e Cuba.

(Reportagem de Natuza Nery, Edição de Mair Pena Neto)