Suprema Corte dos EUA avaliará multa de US$2,5 bi contra Exxon

segunda-feira, 29 de outubro de 2007 13:42 BRST
 

WASHINGTON, 29 de outubro (Reuters) - A Suprema Corte dos Estados Unidos disse nesta segunda-feira que vai considerar um recurso da Exxon Mobil (XOM.N: Cotações) para derrubar a multa de 2,5 bilhões de dólares por danos causados pelo vazamento do petroleiro Exxon Valdez no Alasca em 1989.

A Suprema Corte concordou em rever a decisão judicial de um tribunal de apelações dos Estado Unidos que determinou pagamento recorde a cerca de 32 mil pescadores comerciais, nativos do Alasca, donos de propriedades e outros prejudicados pelo maior derramamento de petróleo da nação.

O petroleiro Exxon Valdez encalhou na costa do Alasca em 1989, derramando aproximadamente 11 milhões de galões de petróleo.

O derramamento espalhou petróleo por mais de 1.900 quilômetros de costa, fechando peixarias e matando milhares de mamíferos e aves marinhas.

Um júri federal no Alasca multou a empresa em 5 bilhões de dólares em 1994. Mais tarde, um juíz federal reduziu a multa para 4,5 bilhões de dólares. Uma Corte de Apelação norte-americana realizou um novo corte da quantia em dezembro, reduzindo-a para 2,5 bilhões de dólares.