BOVESPA-Índice sobe com petróleo em queda e Wall Street em alta

terça-feira, 29 de julho de 2008 11:49 BRT
 

SÃO PAULO, 29 de julho (Reuters) - A queda nas cotações do petróleo e a boa performance das bolsas de Nova York repercutia na Bolsa de Valores de São Paulo, que esboçava recuperação nesta terça-feira, após cinco quedas seguidas.

Às 11h42, o Ibovespa .BVSP, seu principal índice, subia 1,07 por cento, para 57.483 pontos. O giro financeiro era de 1,24 bilhão de reais.

Ações de empresas ligadas a commodities metálicas eram as que mais contribuíam com pontos positivos para o índice, lideradas pelas ordinárias da Companhia Siderúrgica Nacional (CSNA3.SA: Cotações), com alta de 4 por cento, a 59,70 reais. As preferenciais da Vale (VALE5.SA: Cotações) subiam 2,31 por cento, a 39,01 reais.

Segundo operadores, o mercado abriu o dia com otimismo contido, depois da notícia de que o Merrill Lynch vai registrar 5,7 bilhões de dólares em baixas contábeis no terceiro trimestre e que irá levantar 8,5 bilhões de dólares com a venda de novas ações.

"É um novo prejuízo relacionado à crise de crédito nos Estados Unidos, mas que cria esperança de que a solução esteja sendo encontrada", disse Gustav Gorski, economista-chefe da Geração Futuro Corretora.

Simultaneamente, a queda do barril de petróleo para a faixa de 121 dólares diminuía o receio com pressões inflacionárias nos Estados Unidos. Para completar o cenário positivo, o país divulgou que seu índice de confiança do consumidor teve leve alta em julho, ao contrário das expectativas.

Na Bovespa, a queda do óleo se refletia em recuperação das ações de empresas aéreas. As preferenciais da TAM TAMM4.SA subiam 5,16 por cento, para 33,84 reais.

Em contrapartida, as preferenciais da Petrobras (PETR4.SA: Cotações), as mais importantes do índice, tinha queda de 0,63 por cento, a 34,63 reais.

SAÍDA RECORDE DE ESTRANGEIROS

O saldo das negociações realizadas por investidores na Bovespa apontou uma saída líquida de 7,4 bilhões de reais nos primeiros 24 dias de julho. Mesmo antes do mês terminar, o número já se igualou ao total igualmente negativo de junho, elevando para 14,8 bilhões de reais os saques líquidos no período. No acumulado de 2008, as vendas de ações feitas por estes investidores chegam a 14 bilhões de reais, recorde.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Alberto Alerigi Jr.)