Aliado da Al Qaeda nega participação em assassinato de Bhutto

sábado, 29 de dezembro de 2007 10:11 BRST
 

Por Alamgir Bitani

PESHAWAR, Paquistão (Reuters) - O militante paquistanês ligado à Al Qaeda Baitullah Mehsud não se envolveu no assassinato da líder oposicionista do Paquistão Benazir Bhutto. disse o porta-voz de Mehsud neste sábado, que também acusou o governo pela morte.

"Eu nego isso enfaticamente. O povo tribal tem seus próprios costumes. Não atacamos mulheres", disse por telefone o porta-voz de Mehsud, Maulvi Omar, sem revelar o local onde estava.

O governo paquistanês disse na sexta-feira que Mehsud era responsável pela morte de Bhutto no momento em que ela deixava um comício eleitoral na cidade de Rawalpindi, próxima à capital Islamabad, na quinta-feira.

A Al Qaeda tenta frequentemente desestabilizar o Paquistão e já realizou várias tentativas de assassinato contra o presidente paquistanês, Pervez Musharraf, seu ex-primeiro-ministro Shaukat Aziz e o ex-ministro do Interior Aftab Ahmed Khan Sherpao.

Mas o porta-voz do militante disse que Bhutto foi vítima do aparato de segurança de Musharraf, repetindo uma teoria da conspiração na qual muitos paquistaneses estão dispostos a acreditar.

"Essa foi uma bem planejada conspiração promovida pelas agências de inteligência, Exército e governo em favor de seus próprios motivos políticos", disse Omar, porta-voz oficial do Taliban no Paquistão, que também condenou o assassinato da líder da oposição.

Mehsud é um dos líderes militantes mais procurados do Paquistão e está na região tribal de Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão, conhecida como o maior santuário do Taliban e da Al Qaeda.

Na sexta-feira, um porta-voz do Ministério do Interior do Paquistão disse que autoridades interceptaram uma conversa entre Mehsud e um clérigo cuja identidade não pôde ser conhecida comemorando o assassinato de Bhutto.

Uma tradução da conversa também foi distribuída aos jornalistas. "Foi um esforço tremendo. Foram garotos muito corajosos que a mataram", teria dito Mehsud, de acordo com a transcrição.