CÂMBIO-Dólar dispara 4% com piora do humor global sobre crise

segunda-feira, 29 de setembro de 2008 11:22 BRT
 

SÃO PAULO, 29 de setembro (Reuters) - O dólar disparava cerca de 4 por cento nesta segunda-feira com o nervosimo do mercado em torno dos desdobramentos da crise financeira e a aprovação do pacote de ajuda dos Estados Unidos.

Às 11h20, a moeda norte-americana BRBY era cotada a 1,930 real, com valorização de 4,16 por cento.

Vanderlei Arruda, gerente de câmbio da corretora Souza Barros, atribui o nervosismo do mercado à "situação indefinida lá de fora", referindo-se às expectativas sobre a aprovação do plano de resgate norte-americano às instituições financeiras.

Após negociações intensas durante o fim de semana, o Congresso dos EUA chegou a um acordo inicial em relação ao plano. Os 700 bilhões de dólares previstos devem ser liberados em etapas. Com a aprovação da lei, seriam disponibilizados os primeiros 250 bilhões de dólares.

E o fim de semana também foi tumultuado na Europa. O grupo financeiro Fortis FOR.BR foi nacionalizado pelos governos da Bélgica, Holanda e Luxemburgo, enquanto o governo britânico nacionalizou a companhia de empréstimos hipotecários Bradford & Bingley BB.L e vendeu ativos da instituição para o banco espanhol Santander (SAN.MC: Cotações).

"O efeito dominó que todo mundo temia começou a se propagar", disse Arruda.

Os principais índices de bolsas de valores pelo mundo refletiam o nervosismo do mercado. Nos EUA, as maiores bolsas apresentavam desvalorização de mais de 3 por cento, enquanto na Europa, a queda era de 4,3 por cento. No Brasil, a Bovespa operava em queda superior a 5,8 por cento.

Nesta sessão, o Banco Central vai realizar um leilão de 2,12 bilhões de dólares em swap cambial reverso. As propostas serão acolhidas entre 12h e 13h e o resultado será divulgado pela autoridade monetária às 14h30. A operação tem como objetivo a rolagem de um lote de contratos que expira em 1o de outubro.

(Reportagem de Jenifer Corrêa; Edição de Alexandre Caverni)