Cristina Kirchner chegará à Presidência com maioria n Congreso

segunda-feira, 29 de outubro de 2007 18:01 BRST
 

BUENOS AIRES (Reuters) - Cristina Fernández de Kirchner, que no domingo se tornou a primeira mulher eleita presidente da Argentina, terá o controle do Congresso e contará com apoio da maioria das províncias, mostraram dados oficiais nesta segunda-feira.

Cristina assumirá o lugar de seu marido, Néstor Kirchner, que encerra sua gestão com um forte crescimento econômico e que não teve quase nenhum obstáculo para a aprovação de políticas no Congresso, embora tenha enfrentado alta inflação e promovido um aumento nos gastos públicos.

"É confirmada a tendência anterior que indicava que os governistas terão um maior domínio sobre o Congresso Nacional", disse à Reuters o analista Ricardo Rouvier.

"Entretanto, não temos a conta fechada, porque isso requer certos detalhes para saber se os governistas têm quórum próprio entre os deputados, mas é muito provável que tenha ou esteja muito perto de tê-lo. No Senado, se reafirmou ainda mais o domínio do apoio ao governo", acrescentou.

No domingo foram renovadas 24 dos 72 assentos no Senado, enquanto 130 das 257 cadeiras da Câmara dos Deputados entraram em jogo.

Segundo dados oficiais, com 96,35 por cento das urnas apuradas, candidatos pró-governo conquistaram 44,88 por cento dos votos, seguidos de 22,97 por cento da Coalizão Cívica, uma nova força liderada pela candidata de centro-esquerda Elisa Carrió, segunda colocada na disputa presidencial.

(Por Karina Grazina)