Menor confiança dos norte-americanos sinaliza recessão

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008 12:44 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A confiança dos consumidores norte-americanos caiu em fevereiro para o menor nível em 16 anos e atingiu um patamar que normalmente dispara o alarme de uma recessão, mostrou uma sondagem divulgada nesta sexta-feira, apontando como causa os temores sobre a queda da renda e o aumento do desemprego.

Tornando o cenário ainda pior, a expectativa dos consumidores para o futuro também atingiu o menor nível em 16 anos. Eles se preocupam com sua capacidade de atender a todas às necessidades, ao mesmo tempo em que vêem a economia em situação ruim, mostrou a pesquisa da Reuters/Universidade de Michigan.

O índice caiu de 78,4 em janeiro para 70,8 em fevereiro, menor nível desde fevereiro de 1992. O resultado ficou pouco acima da leitura preliminar do mês, de 69,9, que já era a pior desde fevereiro de 1992.

"A confiança dos consumidores continua no mesmo patamar baixo registrado durante os períodos de recessão dos anos 1970, começo dos 1980 e começo dos 1990", trouxe o comunicado da Reuters/Universidade de Michigan.

"O ganho minúsculo em relação à leitura preliminar não altera o fato básico de que a extensão da recente queda tem sido consistentemente associada a uma recessão", acrescentou.

Economistas de Wall Street esperavam uma leitura de 70,0, de acordo com pesquisa Reuters. As 57 estimativas variavam de 67,8 a 78,0.

O índice de expectativas dos consumidores caiu de 68,1 em janeiro para 62,4 --também o menor nível em 16 anos.

"As expectativas para as finanças pessoais, bem como para toda a economia, estão agora no nível mais pessimista do último quarto de século."

O índice sobre as condições econômicas atuais também caiu para o menor nível em 16 anos, de 94,4 em janeiro para 83,8.

A expectativa de inflação para este ano subiu de 3,4 por cento para 3,6 por cento. Para cinco anos, continuaram em 3,0 por cento.

(Reportagem de Burton Frierson)