Bovespa reage de olho em novo corte de juro nos EUA

terça-feira, 29 de janeiro de 2008 18:42 BRST
 

Por Cláudia Pires

SÃO PAULO (Reuters) - As expectativas em relação a um novo corte de juro nos Estados Unidos fizeram a Bolsa de Valores de São Paulo operar com cautela nesta terça-feira, mas em sintonia com o bom desempenho do mercado internacional.

O Ibovespa registrou valorização de 1,6 por cento, voltando a fechar acima dos 59 mil pontos (59.529 pontos). O volume financeiro foi de 5,8 bilhões de reais.

Apesar da alta no dia, o principal índice da bolsa paulista ainda acumula uma queda de 6,8 por cento neste mês.

A volatilidade do mercado internacional, em meio aos temores de recessão nos EUA, tem gerado saída de investimentos estrangeiros da bolsa. O saldo desses investimentos estava negativo em 5,1 bilhões de reais até o dia 23, segundo dados divulgados pela Bovespa.

Para Marco Franklin, sócio da Paraty Investimentos, "existe descolamento (da Bovespa em relação ao mercado internacional), mas isso não faz milagres". Ele afirma que as oscilações mais fortes nos EUA não têm como não serem sentidas aqui.

"Neste mês, houve um movimento de colamento novamente, com saída de recursos estrangeiros", comentou. Ele acredita, no entanto, que a Bovespa vai se ajustar, recuperando aos poucos esses investimentos.

Nesta terça-feira, as bolsas asiáticas e européias registraram alta. Em Wall Street, os índices Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq operavam no azul pouco antes do fechamento.

Além da perspectiva iminente de corte de juro nos EUA, alguns indicadores deram novo fôlego ao mercado acionário norte-americano nesta sessão. As encomendas de bens duráveis no país cresceram 5,2 por cento em dezembro, bem mais que o esperado, e um importante indicador de gastos empresariais também avançou, segundo relatório do Departamento de Comércio divulgado nesta terça.   Continuação...