RPT-Argentina pede investimentos de PETROBRAS e Repsol

quinta-feira, 29 de novembro de 2007 07:28 BRST
 

(Repete matéria publicada na noite de quarta-feira)

BUENOS AIRES, 29 de novembro (Reuters) - O presidente argentino, Néstor Kirchner, pediu na quarta-feira que a Petrobras e a espanhola Repsol-YPF façam maiores investimentos no país para ajudar a consolidar o crescimento da economia e evitar problemas energéticos.

Em discurso para empresários do setor de construção, Kirchner disse que "não é preciso dramatizar" a questão energética e que a presidente eleita, sua mulher Cristina Fernández de Kirchner, trará uma "bateria de medidas" para solucionar os inconvenientes gerados pelo crescimento econômico.

"A Petrobras (PETR4.SA: Cotações) tem que investir muito mais, tem que prospectar muito mais, porque é uma empresa do Estado brasileiro", disse Kirchner em meio a uma defesa de sua gestão há duas semanas de entregar o poder.

"E a outra empresa que também tem que assumir os desafios da etapa e da época neste tema..., e esperamos que o faça, é a empresa Repsol (REP.MC: Cotações)REP.BA", acrescentou.

Kirchner entregará a Presidência para Cristina no dia 10 de dezembro após acumular um crescimento médio anual de 8 por cento desde 2003.

O crescimento firme da demanda, no entanto, superou a oferta em alguns momentos, o que levou o governo argentino a cortar o abastecimento para as indústrias e restringir as exportações no setor para evitar problemas para os usuários residenciais.

"Nós necessitamos que estas empresas (Petrobras e Repsol-YPF) invistam e funcionem, porque estão lidando com um recurso que é central e fundamental para os argentinos, que é o nosso recurso energético", disse.

(Por Jorge Otaola)