Pacote industrial do governo vai priorizar gargalos de produção

terça-feira, 30 de outubro de 2007 16:19 BRST
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O pacote industrial que será lançado pelo governo nas próximas semanas vai priorizar setores com gargalos na produção, entre eles os fornecedores de máquinas e equipamentos para a Petrobras, declarou nessa terça-feira o presidente do BNDES, Luciano Coutinho.

Ele anunciou uma aproximação do banco com a Petrobras para evitar que a estatal enfrente novos atrasos em seus projetos em razão de problemas de fornecimento de bens de capital.

"Estamos em processo de discussão com a Petrobras, é uma aproximação maior nessa etapa de aceleração dos investimentos. Precisamos usar a indústria de bens de capital fornecedora da Petrobras", disse Coutinho a jornalistas após participar de um seminário na sede do banco.

"Como a Petrobras está acelerando investimentos em vários campos --desde exploração e produção de petróleo até gás-- tudo isso exige equipamentos que são complexos, que exigem encomendas e essa indústria de bens de capital passou muitos anos desmobilizada e precisa ser remobilizada", afirmou Coutinho.

O presidente do BNDES disse que a ampliação da capacidade de oferta da indústria será um dos focos da nova política industrial do país. "Essa é uma prioridade das prioridades", destacou Coutinho, acrescentando que a indústria de bens de capital pode ter um tratamento diferenciado nas linhas de financiamento do banco, algo que está sendo discutido com o Ministério da Fazenda.

Coutinho informou que o novo pacote industrial está em fase final de discussão dentro do governo e que a divulgação ainda vai "levar mais algumas semanas".

"As condições envolvem desde facilidades tributárias até melhorias nas linhas de financiamento do BNDES...No campo do financiamento, podemos fazer melhorias incrementais. Mas há outras melhorias no campo do tratamento tributário que precisam ser feitas. Isso é o que está em curso com o ministro da Fazenda e sua equipe, que têm recebido de forma muito favorável", afirmou Coutinho.

Na sexta-feira, durante visita ao centro de pesquisa da Petrobras, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva manifestou preocupação com a falta de equipamentos para o setor petrolífero e disse que o governo quer lançar um programa para aumentar a capacidade de produção dos fabricantes nacionais.