30 de Janeiro de 2008 / às 21:06 / 10 anos atrás

Fed reduz juro para abrandar desaceleração econômica

Por Mark Felsenthal

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve reduziu a taxa básica de juros dos Estados Unidos em 0,5 ponto percentual nesta quarta-feira, como parte de um esforço agressivo para conter a desaceleração aguda de uma economia atingida pela crise nos setores imobiliário e de crédito.

A ação do Fed leva a taxa básica de juros a 3 por cento, o menor patamar desde junho de 2005, e ocorre oito dias após outro corte de 0,75 ponto percentual. A redução de quarta-feira veio em linha com o previsto por muitos agentes do mercado financeiro.

A redução acumulada de 1,25 ponto percentual em menos de duas semanas está entre os cortes mais abruptos da história moderna do banco central norte-americano.

A decisão de cortar o juro não foi unânime. O presidente do Fed de Dallas, Richard Fisher, divergiu dos demais, preferindo manter a taxa no mesmo patamar, em 3,5 por cento ao ano.

As bolsas de valores norte-americanas passaram para território positivo após a decisão do Fed ser anunciada e os preços dos títulos da dívida dos EUA subiam. O dólar se desvalorizava.

“A ação de hoje, combinada com as adotadas anteriormente, devem ajudar a promover um crescimento moderado com o passar do tempo e a mitigar os riscos para a atividade econômica. Entretanto, riscos de queda no crescimento permanecem”, relatou o Fed em um comunicado, deixando a porta aberta para futuros cortes na taxa.

Contudo, quando o Fed reduziu os juros em 22 de janeiro, ele citou “riscos consideráveis de diminuição do crescimento”, sugerindo que os formuladores de política acham, agora, que a taxa está mais bem posicionada. “O Fed está demonstrando que eles estão se adiantando à curva”, disse Jeff Kleintop, estrategista-chefe de mercado do LPL Financial Services em Boston.

“Talvez eles sintam que agora, com a mais recente decisão, eles levaram em conta o pior cenário de uma profunda recessão”.

A ação do Fed vem logo após um relatório do governo mostrar que a economia cresceu em um fraco ritmo anual de 0,6 por cento nos últimos três meses de 2007, já que os consumidores cortaram gastos e a construção de moradias despencou. O crescimento de 2,2 por cento em todo o ano de 2007 marcou a pior expansão econômica em cinco anos no país.

Ao mesmo tempo, um relatório mostrando que empregadores do setor privado elevaram em três vezes o número de postos de trabalho esperados para janeiro e notícias no começo da semana de uma grande expansão nas encomendas de bens duráveis indicaram certa resistência na economia.

O Fed também repetiu que estará monitorando os desdobramentos da inflação de perto, mesmo enquanto espera um moderado aumento de preços nos próximos trimestres.

Reportagem adicional de David Lawder em Washington e Jennifer Coogan em Nova York

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below