Ações asiáticas sobem após fala de Bernanke, só China recua

sexta-feira, 30 de novembro de 2007 07:45 BRST
 

Por Ian Chua

HONG KONG (Reuters) - As ações nas bolsas de valores da Ásia atingiram o maior nível em duas semanas nesta sexta-feira e o iene recuou depois que comentários do chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, reforçaram as expectativas por um novo corte da taxa de juro norte-americana, aumentando assim o apetite por risco.

O preço internacional do petróleo mantinha-se próximo a 91 dólares o barril, reduzindo os ganhos registrados no pregão eletrônico, depois que foi informado que o oleoduto que liga o Canadá aos Estados Unidos deve voltar a operar em dias.

Os investidores ficaram animados depois que o chefe do banco central dos EUA disse que o ressurgimento de tensões financeiras obscureceram as perspectivas para a economia norte-americana, e que o Fed terá que "continuar excepcionalmente alerta e flexível". Para ler mais detalhes, clique [ID:nN29460596]

"Qualquer indicação de corte de juro é muito bem recebida porque se a economia dos EUA alcançar um pouso suave, o mercado pode avançar e seguir em frente no próximo ano", afirmou Hans Kunnen, chefe de pesquisas de investimento em mercado da Colonial First State, em Sydney.

O índice Nikkei da bolsa de TÓQUIO fechou em alta de 1,08 por cento, aos 15.680 pontos, enquanto que o indicador MSCI que mede os demais mercados da região Ásia-Pacífico subia 1,5 por cento, no maior patamar em duas semanas.

Na véspera, os mercados asiáticos já haviam registrado altas, por conta da fala do vice-chairman do Fed, Donald Kohn, que também impulsionou as esperanças por um corte da taxa básica de juro dos EUA.

Apesar da recente alta, o índice MSCI asiático sem ações japonesas ainda está 9 por cento abaixo de seu patamar mais alto registrado em 11 de novembro, mas acumula no ano valorização de 35 por cento, três vezes mais que os ganhos do MSCI global.

BANCOS E MINERADORAS AVANÇAM   Continuação...

 
<p>As bolsas de valores da &Aacute;sia fecharam em alta nesta quinta-feira, incentivadas por coment&aacute;rios de um alto representante do Federal Reserve que motivaram expectativas de corte de juro nos Estados Unidos para apoiar a economia do pa&iacute;s. Photo by Toru Hanai</p>