Ações do UBS caem por possível venda de corretora

segunda-feira, 30 de junho de 2008 09:58 BRT
 

Por John O'Donnell

FRANKFURT, 30 de junho (Reuters) - Investidores se assustaram nesta segunda-feira com a possibilidade do banco suíço UBS ter que encarar novas perdas depois da notícia de que a instituição estaria considerando a venda do coração de sua unidade de administração de bens nos Estados Unidos, a corretora Paine Webber.

O UBS está sendo pressionado pelo órgão regulador do setor na Suíça e um dos seus maiores acionistas, Olivant, para fazer uma revisão geral em seus negócios depois de mais de 37 bilhões de dólares em baixas contábeis durante as turbulências provocadas pela crise global de crédito.

Fontes com conhecimento direto da questão disseram à Reuters que, como parte de sua ampla revisão, a empresa está avaliando a venda de sua corretora norte-americana, que comprou há cerca de oito anos por aproximadamente 10 bilhões de dólares.

As ações do UBS UBSN.VX recuavam quase 3 por cento com a notícia, uma das maiores quedas entre os bancos europeus.

Peter Thorne, analista no Helvea, afirmou que os investidores podem ver isto como sinal de que o banco está precisando de dinheiro para lidar com crescentes problemas.

"Dois anos atrás, era quase impensável que eles fossem vendê-la", apontou Thorne. "Não é exatamente prata da casa mas é quase".

O analista do Landsbanki Kepler, Dirk Becker, afirmou que investidores estão preocupados com o fato de que logo pode haver um alerta de lucro, frente aos resultados trimestrais do banco em agosto.

Ele colocou também que a venda da Paine Webber "não será positiva".

"Ela era parte da estratégia deles de crescer em administração de bens. Qualquer venda seria uma operação de emergência".