30 de Maio de 2008 / às 13:22 / 9 anos atrás

RPT-Morgan Stanley eleva nota de ADRs da VIVO e reduz TIM

(Repete para matéria para ampliar distribuição)

SÃO PAULO, 30 de maio (Reuters) - A corretora Morgan Stanley elevou nesta sexta-feira sua recomendação sobre os ADRs da Vivo (VIV.N) e reduziu a nota dos papéis da TIM Participações (TSU.N), citando em ambos os casos desempenhos operacionais das companhias.

O Morgan Stanley elevou a recomendação de Vivo de "underweight" (abaixo da média do mercado) para "equal-weight" (em linha com o mercado) e no caso da TIM a nota caiu de "equal-weight" para "underweight".

O preço-alvo do ADR da Vivo foi definido em 9 dólares. O papel terminou cotado a 6,82 dólares na quinta-feira. Já o ADR da TIM ficou com preço-alvo de 29 dólares depois de encerrarem na véspera em 30,87 dólares.

A corretora justificou a elevação da nota do papel da Vivo com a melhora no desempenho operacional da maior operadora celular do Brasil.

"A Vivo tem sido capaz de controlar sua perda de fatia de mercado nos últimos doze meses, o que em nossa visão constitui uma melhora significativa ante as perdas sustentadas nos últimos anos", afirmaram os analisas do Morgan Stanley em relatório.

"Acreditamos que a Vivo reparou suas questões de retenção de clientes e será capaz de apresentar melhora sustentável no desempenho operacional daqui para frente", afirmaram os analisas do Morgan Stanley em relatório.

Eles apontam que enquanto a Vivo tem melhorado consistentemente, a TIM está em tendência de queda.

"A TIM, por outro lado, tem apresentado resultados operacionais muito mais fracos, e acreditamos que será difícil para a empresa melhorar sua performance no curto prazo por causa da intensa competitividade que antecipamos para o segundo semestre do ano", afirmam os analistas do Morgan Stanley.

A corretora explica que essa competitividade no mercado deve crescer devido à fusão da Oi TNLP4.SA com a Brasil Telecom BRTP4.SA e com a entrada da Oi no mercado de telefonia móvel de São Paulo.

"Nos últimos doze meses o preço da ação (da TIM) tem tido um desempenho abaixo das outras ações do setor devido a reduções de resultados."

Para o Morgan Stanley, a TIM está perdendo clientes pós-pagos de alta qualidade especialmente para a Claro e para a Vivo. "As provisões para créditos duvidosos realizadas no terceiro trimestre de 2007 e no primeiro trimestre de 2008 indicam uma deterioração da base de clientes da TIM".

Segundo os analistas do Morgan, a indústria brasileira de telefonia celular está melhorando seus fundamentos por conta de apreciação do real diante do dólar, que reduz custos de aparelhos, e de melhoria do poder de compra dos consumidores que impacta positivamente sobre a receita média por usuário (Arpu).

As ações da Vivo VIVO4.SA na Bovespa subiam 1,43 por cento e os papéis da TIM TCSL4.SA na bolsa paulista tinham alta de 1 por cento logo após a abertura. O índice Ibovespa .BVSP operava em alta de 1,28 por cento.

Em Nova York, os ADRs da Vivo subiam 2,5 por cento, para 6,99 dólares e os da TIM caiam 1,3 por cento.

Reportagem de Rodolfo Barbosa; Edição de Alberto Alerigi Jr.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below