Economia japonesa é pressionada por desemprego e inflação

sexta-feira, 30 de maio de 2008 10:40 BRT
 

Por Yuzo Saeki

TÓQUIO (Reuters) - O desemprego no Japão atingiu seu maior nível em sete meses enquanto o gasto doméstico, produção industrial e início de construção de moradias caíram no mês passado em sinais mais profundos de uma economia em problemas na qual a inflação é vista caminhando para outro recorde na década.

A inflação desacelerou para 0,9 por cento em abril, graças a uma redução no imposto sobre a gasolina, mas economistas alertaram que é provável um aumento para cerca de 1,4 por cento no número de maio, elevando a perspectiva de uma estagflação à medida em que a economia dos país desaquece.

Os mercados, mirando o crescente custo de vida e a baixa taxa de juros de 0,5 por cento no país, estão precificando um aumento na taxa de juros no ano que vem, apesar do Banco do Japão no mês passado ter reduzido probabilidade de elevar os juros.

O banco central japonês está preocupado com a crise de hipotecas de alto risco, que já afetou as exportações do país para os Estados Unidos, e o efeito da elevação dos preços do petróleo e das matérias-primas.

O surpreendente salto na taxa de desemprego para 4,0 por cento segue grandes cortes no setor de construção e economistas apontam para mais problemas à frente -- com a proporção de vagas abertas disponíveis para candidatos caindo ainda mais em abril.