BOLSA ÁSIA-Ações fecham setembro com maior queda em 10 anos

terça-feira, 30 de setembro de 2008 07:44 BRT
 

Por Kevin Plumberg e Tony Munroe

HONG KONG, 30 de setembro (Reuters) - As ações nos mercados asiáticos fecharam em forte queda nesta terça-feira, marcando a maior retração mensal em mais de uma década, depois que os deputados norte-americanos rejeitaram o plano de resgate do sistema financeiro proposto pelo governo Bush.

O medo da recessão cresceu e os investidores correram em busca de segurança.

"Os mercados estão dando uma clara mensagem sobre a necessidade de um esquema do governo dos Estados Unidos para administrar seu sistema bancário em breve --qualquer coisa menor que isso não é uma opção", disse Peter Pontikis, estrategista do Suncorp Medway em Sidney.

"O desabamento do mercado tende a continuar a não ser que um plano alternativo seja aprovado, o que pode ou não acontecer nesta semana", afirmou Dariusz Kowalczyk, estrategista-chefe da CFC Seymour, em Hong Kong.

O índice Nikkei .N225 da bolsa de valores de Tóquio amargou uma queda de 4,1 por cento, atingindo o menor patamar em três anos.

O índice MSCI de ações da Ásia-Pacífico, excluindo o mercado japonês, caiu 3,1 por cento. O indicador desvalorizou mais de 17 por cento em setembro, a maior queda desde outubro de 1997, quando a região passava por uma crise financeira.

O mercado da Rússia suspendeu as negociações nesta terça-feira depois que seu índice .IRTS caiu mais de 7 por cento na véspera.

Incertezas quanto ao que está por vir, e se o Cogresso note-americano conseguirá chegar a um acordo quanto ao projeto para aliviar a pior crise financeira desde a Grande Depressão levaram os investidores para os mercados de ouro e Treasuries. O petróleo caiu com temores de maior desaquecimento econômico, e o iene japonês atingiu a maior alta em 4 meses.   Continuação...