Morales vai à Líbia em busca de cooperação na área de energia

sábado, 30 de agosto de 2008 15:01 BRT
 

TRIPOLI (Reuters) - O presidente boliviano Evo Morales elogiou neste sábado a filosofia de socialismo islâmico do líder libanês Muammar Kadafi, no primeiro dos dois dias de visita na qual o assunto esperado é o aumento da cooperação de energia.

Morales planeja conseguir investimento libanês para a indústria de hidrocarbonetos da Bolívia que, apesar de reservas substanciais de energia, se esforça para cumprir um compromisso de vender gás natural para o Brasil e Argentina, disse uma fonte do governo boliviano.

Morales deve visitar também o Irã, como parte da viagem internacional que acontece em meio à tensões políticas na Bolívia e protestos anti-governo em regiões controladas pela oposição.

A Bolivia, que tem um forte vínculo com o governo de Hugo Chávez, da Venezuela, é um dos vários países sul-americanos que têm cultivado relações com o Teerã, causando certa preocupação em Washington.

O Estados Unidos têm conduzido efeitos internacionais para isolar o Irã, que tem sido acusado de procurar desenvolver armas atômicas usando como pretexto um programa de energia nuclear.

A Bolívia concordou este mês em estabelecer uma relação diplomática com a Líbia, que emergiu do isolamento nos últimos anos após abandonar o programa de armas e assumir a responsabilidade pelo atentado de Lockerbie em 1988.

Morales elogiou a filosofia política de Kadafi que rejeita a idéia de partidos políticos e sugere um meio-termo entre capitalismo e comunismo.

"Essa visita irá estreitar relações entre os dois países", disse Morales.

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, fez uma breve visita à Bolívia em setembro do ano passado e se comprometeu a investir no país.