CONSOLIDA-Bancos centrais reforçam luta contra crise de crédito

quarta-feira, 30 de julho de 2008 13:15 BRT
 

Por Glenn Somerville

WASHINGTON, 30 de julho (Reuters) - Os bancos centrais norte-americano, europeu e suíço ampliaram nesta quarta-feira a oferta de liquidez para bancos e instituições, em mais um passo para aliviar a crise de crédito que atinge a economia há quase um ano.

Os leilões dos bancos centrais têm como objetivo amainar a persistente instabilidade financeira global, enquanto bancos anunciam perdas contábeis decorrentes da exposição às hipotecas norte-americanas.

O Federal Reserve prolongou até 30 de janeiro uma linha emergencial de crédito que fornece aos dealers primários. A previsão anterior era de que ela terminasse em meados de setembro.

"O fato de o Fed estar estendendo essas linhas para janeiro sugere que ainda está preocupado sobre as condições do mercado e acredita que as condições financeiras continuam difíceis", disse Michael Moran, economista-chefe da Daiwa Securities America, em Nova York.

O Fed também informou que vai oferecer empréstimos de prazo mais longo para os bancos nas operações conhecidas como Term Auction Facility (TAF).

Paralelamente, o Banco Central Europeu (BCE) e o banco central suíço vão começar a conduzir leilões de dólar com prazo de 84 dias, como complemento aos já existentes de 28 dias.

O Fed vai expandir, temporariamente, sua linha de swap de dólar com o BCE de 50 bilhões para 55 bilhões de dólares.

O banco central norte-americano também vai manter aberta o Term Securities Lending Facility (TSLF), que dá títulos do Tesouro em troca de colaterais difíceis de negociar, até 30 de janeiro.

As medidas ajudaram a impulsionar os preços das ações nos Estados Unidos e na Europa.