Kassab vê inclusão na "lista suja" com naturalidade

quarta-feira, 30 de julho de 2008 17:10 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O prefeito de São Paulo e candidato Gilberto Kassab (DEM) afirmou nesta quarta-feira que recebeu com naturalidade a notícia da inclusão de seu nome na lista dos candidatos às eleições municipais que respondem a processos judiciais divulgada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

"Vejo com muita naturalidade, tenho respeito. Mas a partir do momento que a AMB faz a lista é importante que as pessoas identifiquem o que é o caso e, no meu caso, eu fui absolvido por unanimidade", disse o prefeito após vistorear as obras de reforma da Biblioteca Mario de Andrade, na região central.

De acordo com a associação nacional de juízes, Kassab é co-réu em ação civil pública em que é acusado de improbidade administrativa na época em que era secretário do ex-prefeito Celso Pitta (1997-2000).

Kassab foi condenado em primeira instância e absolvido pelo Tribunal de Justiça, mas o Ministério Público recorreu.

Kassab foi incluído na chamada "lista suja" na terça-feira, uma semana depois da divulgação do levantamento original. De acordo com a AMB, a demora se deveu à falta de informação por parte do Tribunal de Justiça em relação ao processo do prefeito.

A primeira lista trazia 15 candidatos a prefeito que respondem a processos, entre eles Marta Suplicy (PT) e Paulo Maluf (PP), concorrentes de Kassab na disputa pela prefeitura de São Paulo. Houve críticas de candidatos e juristas alegando pré-julgamento dos políticos em ações que estão em andamento e não têm sentença final. Antes de ter o nome na lista, a campanha de Kassab mandou imprimir folhetos citando a inclusão de Marta.

Em seu site de campanha (www.kassab25.com.br) o prefeito faz referência à citação a seu nome na lista. O texto afirma que a inclusão é "injusta", já que ele foi absolvido. "O recurso movido pelo Ministério Público não tem efeito suspensivo", defende-se.

(Reportagem de Carmen Munari)