Acordo para refinaria com PDVSA sai até fim do ano,diz PETROBRAS

terça-feira, 30 de setembro de 2008 19:53 BRT
 

Por Fernando Exman

MANAUS, 30 de setembro (Reuters) - O acordo de acionistas e o estatuto social da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, projeto conjunto de Petrobras e PDVSA, tratado desde o primeiro encontro bilateral entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez, devem ser fechados até o fim do ano, disse um diretor da Petrobras.

Os dois documentos, essenciais para a constituição legal da empresa responsável pela refinaria, vêm sendo negociados desde 2006 pelas duas petroleiras. Nesta terça-feira, em Manaus, mais um passo foi dado em direção a um acordo. Petrobras (PETR4.SA: Cotações) e PDVSA assinaram um termo de compromisso com as diretrizes do acordo de acionistas e do estatuto social.

Segundo o diretor de abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, a demora se deve à complexidade do negócio.

"Há 28 anos o Brasil não constrói uma refinaria. Fazer uma refinaria não é uma coisa simples, é uma coisa extremamente complexa", disse a jornalistas depois de almoço oferecido por Lula a Chávez e aos presidentes da Bolívia, Evo Morales, e do Equador, Rafael Correa.

De acordo com o diretor, existem ainda três pendências para que o acordo de acionistas e o estatuto social da refinaria sejam concluídos: fechar os contratos de fornecimento de petróleo, aguardar resultado de auditoria externa que verifica quanto a Petrobras já investiu no empreendimento e portanto qual deverá ser o aporte da PDVSA e fazer um plano de negócios para a refinaria.

"Com esses três documentos prontos, é só começar. Trabalhamos para ter tudo concluído até o fim deste ano", disse o diretor da empresa brasileira.

OBRAS CONTINUAM

Enquanto estes três pontos não forem resolvidos, a Petrobras, disse Costa, continuará investindo para assegurar o cumprimento dos prazos de construção e operação da refinaria.   Continuação...