Com alta de 3,37%, Bovespa belisca os 60 mil pontos

quarta-feira, 30 de julho de 2008 18:34 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - A influência da boa reação de Wall Street a dados positivos da economia dos Estados Unidos financiou a maior alta diária da Bolsa de Valores de São Paulo em oito semanas.

Calibrado por fortíssimo desempenho das ações ligadas a commodities, que emplacaram oito das dez maiores altas do dia, o Ibovespa deu um salto de 3,37 por cento, aos 59.997 pontos.

O movimento foi sustentado por um giro financeiro de 8,83 bilhões de reais, o maior movimento diário para sessões livres de vencimentos de opções desde que o Brasil alcançou o grau de investimento da agência Standard & Poor's, no final de maio.

A combinação de dados mostrando surpreendente alta do emprego do setor privado com o anúncio de mais esforço do Federal Reserve para aumentar a liquidez nos turbulentos mercados financeiros dos Estados Unidos ditou o segundo dia francamente positivo em Wall Street.

Mesmo diante diante do incômodo criado com a disparada do petróleo, devido à forte queda nas reservas norte-americanas de gasolina, o índice Dow Jones subiu 1,63 por cento.

"O cenário externo positivo tirou os estrangeiros da ponta de venda de ações na Bovespa", disse Marco Franklin, sócio da Paraty Investimentos. Nos primeiros 25 dias de julho, os não-residentes reduziram a exposição a ações da Bovespa em 7,5 bilhões de reais.

A mudança brusca do mercado para a ponta compradora foi percebida de forma mais acentuada nas ações de empresas ligadas a metais. Os papéis ordinários da Usiminas dispararam 9,15 por cento, a 68 reais.

Também favorecidas pela elevação do rating de crédito em moeda estrangeira, de BBB para BBB+, as ações preferenciais da Vale avançaram 6,7 por cento, a 41,61 reais.

A escalada do petróleo, além de não ter prejudicado o conjunto do mercado, ainda contribuiu para recuperar os papéis preferenciais da Petrobras, que subiram 4,9 por cento, para 36,50 reais.

Por fim, as ações preferenciais da operadora de telefonia móvel Vivo coroaram a performance do Ibovespa, subindo 8,1 por cento, para 8,84 reais, depois de a companhia ter reportado diminuição do prejuízo e aumento da receita em seus resultados do segundo trimestre.