Fed corta 0,25 ponto da taxa básica de juros para 2%

quarta-feira, 30 de abril de 2008 16:06 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve reduziu sua taxa básica de juro em 0,25 ponto percentual nesta quarta-feira naquele que pode ser o último de uma série de cortes com o objetivo de ajudar uma economia atingida pela crise do setor imobiliário e pela turbulência no mercado de crédito.

O movimento do Fed leva a taxa de juro norte-americana para 2 por cento, a menor desde dezembro de 2004. Esta foi a sétima redução em uma série que já abaixou a taxa em 3,25 pontos percentuais desde meados de setembro.

O presidente norte-americano, George W. Bush, disse na terça-feira, que a economia dos Estados Unidos enfrenta "um momento difícil", o que ficou evidente nesta quarta-feira por um relatório mostrando que o Produto Interno Bruto norte-americano cresceu apenas 0,6 por cento em termos anuais no primeiro trimestre.

Mesmo com a taxa de crescimento foi um pouco acima do que era esperado por economistas, mais isso reflete um aumento nos estoques que pode pesar nos próximos meses.

Outros detalhes do relatório foram decididamente fracos.

Os gastos do consumidor, que correspondem a dois terços da produção, cresceram no menor ritmo desde 2001, investimentos em negócios cairam e construções de imóveis mergulharam, registrando a maior queda em 26 anos.

O chairman do Fed, Ben Bernanke, disse no Congresso em 2 de abril que "a recessão é possível", acrescentando que o Fed acredita que pode haver uma "pequena contração" na economia nos primeiros seis meses desde ano.

Ao mesmo tempo, com os preços da gasolina caminhando para 4 dólares por galão e fortes demandas globais pressionando os preços dos alimentos, algumas autoridades do Fed se preocupam que o desejo de alavancar a economia possa desviar a atenção do banco central das pressões inflacionárias.

Além de cortes na taxa de juros, o Fed tomou diversas ações emergenciais para facilitar as condições que ameaçaram tornar a fraqueza da economia ainda maior, injetando bilhões de dólares no mercado e para impedir que este se asfixie com suas apostas relacionadas ao mercado hipotecário.

Em sua reunião nesta quarta-feira, autoridades do Fed discutiram novas medidas --como pagamentos de juros de reservas de bancos comerciais mantidos no banco central-- que podem melhorar sua habilidade para prover liquidez ao mercado.

O Fed ainda ponderou se expandir o tamanho do prazo de seus leilões de dinheiro para bancos e estender a duração dos empréstimos além de 28 dias iria ajudar a melhorar as condições de crédito.