ANÁLISE-Fed pode elevar ainda mais preços de alimentos e energia

quarta-feira, 30 de abril de 2008 19:24 BRT
 

Por Matthew Robinson ed Barani Krishnan

NOVA YORK, 30 de abril (Reuters) - Consumidores atingidos pelos preços crescentes de energia e dos alimentos podem ver pouco alívio após o Federal Reserve cortar a taxa de juro nesta quarta-feira e deixar a porta aberta para mais cortes.

O Fed rebaixou a taxa básica de juro em modesto 0,25 ponto percentual e sugeriu que o movimento pode ser o último do ciclo de cortes iniciado em meados de setembro.

Mas o banco central também deu a entender que mais cortes podem vir, estendendo possivelmente a alta das commodities que já levou os preços a recordes à medida que investidores trocaram seu dinheiro por outros ativos para se protegerem da inflação.

O aumento nos custos de alimentos e de energia incitaram diversos protestos pelo mundo.

"Tem tido tanta esperança de que eles diriam alguma coisa que nos daria uma espécie de indicação de que eles estão parando com essa insanidade", dise Peter Beutel, presidente da Cameron Hanover. "Toda vez que eles cortam juros e deixam a porta aberta para outros cortes eles basicamente deixam em segundo plano os preços das commodities".

"Muito desse preços altos de supermercados a bombas de gasolina é consequência do Fed", acrescentou ele.

Após o Fed começar a cortar juros em setembro, o dólar despencou para uma série de recordes de baixa e o petróleo saltou 60 por cento para próximo de 120 dólares no barril, levando os preços da gasolina nos Estados Unidos para 3,60 dólares o galão.

Os cortes da taxa de juros pode impulsionar a liquidez nos mercados financeiros, iluminando a perspectiva para a atividade econômica e demanda, enfraquecer o dólar frente a outras moedas, que tende a impulsionar os preços das commodities.   Continuação...