Volkswagen amplia em 28% plano de investimento no Brasil

terça-feira, 30 de outubro de 2007 07:28 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - A Volkswagen anunciou no final da segunda-feira que aumentou seu plano de investimento no Brasil de 2,5 bilhões para 3,2 bilhões de reais no período de 2007 a 2011.

O investimento de 2,5 bilhões de reais, anunciado em outubro do ano passado, já contemplava a chegada de uma nova família de veículos ao país.

Os 700 milhões de reais extras no plano têm como objetivo "atender também as melhorias de processos, assim como novos produtos da montadora", informou a montadora em comunicado, acrescentando que dois terços do total a ser injetado serão aplicados em veículos, e o restante em processos industriais.

Segundo o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall, 80 por cento do investimento total virá da própria subsidiária brasileira, enquanto os restantes 20 por cento vêm da matriz do grupo, na Alemanha.

A Volkswagen iniciou no Brasil em 2003 um plano de reestruturação, que recuperou a rentabilidade da empresa e redimensionou as suas operações no país.

"Após anos consecutivos de perdas, a Volkswagen do Brasil deve registar lucro em 2007. Assim, conseguimos retomar a nossa capacidade de investimentos no país", disse Schmall no comunicado.

A indústria automotiva brasileira, incluindo a de autopeças, deve investir 15 bilhões de dólares nos próximos três anos para expandir a capacidade de produção para 5 milhões de veículos por ano, ante 3,5 milhões atuais, informou no início deste mês o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge.

A associação que representa as montadoras instaladas no país, Anfavea, estima produção recorde este ano de 2,96 milhões de veículos.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

 
<p>Novos ve&iacute;culos da Volkswagen s&atilde;o vistos atrav&eacute;s de janelas na f&aacute;brica da empresa, em Wolfsburg, Alemanha. A empresa anunciou no final da segunda-feira que aumentou seu plano de investimento no Brasil de 2,5 bilh&otilde;es para 3,2 bilh&otilde;es de reais no per&iacute;odo de 2007 a 2011. Photo by Arnd Wiegmann</p>