UBS sofre prejuízo maior que o esperado no 3o trimestre

terça-feira, 30 de outubro de 2007 07:55 BRST
 

Por Andrew Hurst

ZURIQUE (Reuters) - O UBS divulgou nesta terça-feira um prejuízo trimestral maior que o esperado depois de registrar baixas contábeis consideráveis relacionadas a investimentos com créditos de alto risco. Apesar disso, o grupo informou que espera voltar ao lucro no último trimestre do ano.

O banco suíço, que contabilizou encargos de 4,2 bilhões de francos suíços (3,6 bilhões de dólares) por conta de prejuízos na renda fixa relacionados a empréstimos de alto risco, informou que a unidade de banco de investimento não deve equilibrar suas contas mesmo no quarto trimestre.

"Apesar de ainda estarmos desapontados com o resultado, temos um conjunto de números muito forte especialmente nos negócios com atração de ativos e baseados em comissões", informou o presidente-executivo do banco, Marcel Rohner, a jornalistas, em teleconferência.

O prejuízo do terceiro trimestre foi o primeiro resultado trimestral negativo do banco em cinco anos e a primeira perda significativa para um período de três meses desde 1998, quando a instituição foi atingida pela crise econômica da Rússia.

O UBS repetiu alertas de novas baixas contábeis, mas Rohner não deu detalhes.

As ações do banco exibiam queda de 1 por cento às 7h33 (horário de Brasília), no mesmo horário o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações européias, operava em queda de 0,17 por cento.

O UBS teve um prejuízo antes de impostos de 726 milhões de francos suíços no terceiro trimestre, depois de um lucro de 2,199 bilhões um ano antes.

O prejuízo líquido do terceiro trimestre foi de 830 milhões de francos suíços, mais alto do que a média de previsões de 14 analistas consultados pela Reuters, de 668 milhões de francos suíços.

 
<p>Pedestre passa em frente ao UBS em  Bahnhofstrasse, Zurique. O UBS divulgou nesta um preju&iacute;zo trimestral maior que o esperado depois de registrar baixas cont&aacute;beis relacionadas a investimentos com cr&eacute;ditos de alto risco. Apesar disso, o grupo disse que espera voltar ao lucro no &uacute;ltimo trimestre do ano. Photo by Sebastian Derungs</p>