Inflação salta na zona do euro e aumenta chance de alta do juro

quarta-feira, 31 de outubro de 2007 10:59 BRST
 

Por Jan Strupczewski

BRUXELAS (Reuters) - A alta da inflação na zona do euro em outubro superou todas as expectativas, mostraram dados divulgados nesta quarta-feira. O resultado aumentou a chance de uma alta do juro pelo Banco Central Europeu (BCE) mesmo com o enfraquecimento da confiança e a alta do euro ante o dólar.

A agência de estatísticas da União Européia, a Eurostat, calculou que os preços ao consumidor nos 13 países da zona do euro subiram 2,6 por cento em taxa anualizada, ante 2,1 por cento em setembro e bem acima da meta de 2 por cento do BCE.

A estimativa, que não trouxe detalhes ou evolução mês-a-mês, é maior do que todas as 47 projeções feitas à Reuters por economistas, que esperavam alta entre 2,2 e 2,5 por cento dos preços.

O salto provavelmente foi puxado pelos preços de alimentos, cujas altas foram provocadas por influência de fatores ligados ao custo de energia.

Com a expectativa de corte do juro nos Estados Unidos e a maior probabilidade de alta do juro na Europa, o euro chegou a ser cotado a 1,4467 dólar, na máxima da sessão.

A pesquisa mensal da Comissão Européia sobre a confiança dos consumidores e das empresas mostrou, porém, que a expectativa de inflação no varejo caiu em outubro, acompanhando a piora da confiança na economia.

A expectativa de inflação ao consumidor nos próximos 12 meses caiu para 26 pontos, ante 28 em setembro, e a expectativa entre produtores sobre os preços de venda permaneceu estável, mostrou a pesquisa.

A confiança na economia sofreu outro abalo em outubro, recuando para 105,9 pontos, contra um dado revisado para baixo de 106,9 em setembro.

A Eurostat revisou para cima os dados de desemprego na zona do euro desde 2005 por conta de uma mudança nos dados da Pesquisa sobre Força de Trabalho na Alemanha.

Mas a tendência para o desemprego na região ainda é descendente, com taxa de 7,3 por cento em setembro, ante 7,4 por cento em agosto.