Ata do Copom deixa porta aberta para aumento do juro

quinta-feira, 31 de janeiro de 2008 10:08 BRST
 

Por Vanessa Stelzer e Daniela Machado

SÃO PAULO (Reuters) - O Comitê de Política Monetária (Copom) está pronto para agir caso a trajetória da inflação ameace descumprir a meta, apontou a ata da última reunião nesta quinta-feira. Para economistas, o tom do documento significa que o Banco Central está deixando a porta aberta para um aumento do juro.

Nem todos os analistas revisaram as projeções para a Selic em 2008 mas enfatizaram que, caso o cenário se deteriore, a primeira alta em mais de dois anos e meio pode vir já em março.

Segundo a ata, a prudência passa a ter "papel ainda mais importante" neste momento de deterioração do balanço dos riscos inflacionários.

"Mesmo considerando que, no momento, a manutenção da taxa básica de juros é a decisão mais adequada, o comitê reitera que está pronto para adotar uma postura diferente, por meio do ajuste dos instrumentos de política monetária, caso venha a se consolidar um cenário de divergência entre a inflação projetada e a trajetória das metas", mostrou o documento.

Esse foi o parágrafo apontado por analistas como o mais agressivo da ata e o que indica mais claramente a chance de uma elevação da Selic.

"Com a questão da linguagem mais 'hawkish' (agressiva), o BC deixa claro que a porta está aberta para subir o juro quando for necessário e diz para aqueles que esperavam alguma queda neste ano para descartar essa visão", disse Fabio Knijnik, economista do Bes Investimento.

Segundo o analista, os dados mais importantes a serem observados são internos, com destaque para a evolução das expectativas da inflação e da demanda.

Utilizando o cenário de referência, que leva em conta a atual Selic de 11,25 por cento e dólar a 1,75 real, o Copom disse que "a projeção para o IPCA em 2008 elevou-se sensivelmente em relação ao valor considerado na reunião de dezembro" e agora se encontra em torno da meta central de 4,5 por cento.   Continuação...